Data centers ou centro de processamento de dados, são ambientes que abrigam equipamentos responsáveis pelo armazenamento e processamento de informações para a continuidade de negócios nos mais variados tipos de organização, sejam instituições de ensino, empresas, indústrias, órgãos governamentais, hotéis, entre outros.

Em grande parte dos Data Centers existentes foram criados utilizando uma abordagem descentralizada, com tamanhos que muitas vezes não ultrapassam 180 m² . Porém, esta realidade vem se transformando por conta do rápido aumento global no consumo de dados e a necessidade de se atender a essa demanda na mesma velocidade. Assim, presenciamos o surgimento dos mega Data Centers.

Os recursos de TI também se consolidam cada vez mais, uma vez que a eficiência operacional de todo o data center está sob seu controle – simplificar e minimizar os pontos de falha, gerenciar a recuperação – além de um gerenciamento de energia mais eficaz através de um baixo consumo de energia e geração de calor.

Outra revolução que estamos acompanhando é o uso impactante do Cloud Computing. Um aumento simultâneo no consumo de dados, armazenamento, segurança e requisitos de hardware, em conjunto com a redução nos custos mundiais de servidores e largura de banda, está impulsionando um crescimento exponencial tanto na utilização quanto demanda por estes serviços.

Significa que, o aumento do tráfego na rede e a nova era dos dispositivos IP (BYOD) estão obrigando as empresas a investirem em infraestrutura. Aliás, o segmento de IaaS (Infrastructure as a Service ou Infraestrutura como Serviço) é a área que mais cresce dentro do Cloud Computing. Segundo o Gartner, o IaaS está projetado para alcançar uma taxa composta de crescimento anual de 41,3% até 2016.

Fonte: Furukawa